Por Redação em 26/03/2020

  • O que está em jogo? O crescimento dos projetos de armazenamento de energia diante da queda de preços dos sistemas, incentivos regulatórios e políticos

Projetos de armazenamento de energia devem ultrapassar os 15 GW até 2024, segundo estudo da WoodMackenzie. Portanto, um crescimento significativo ante o patamar atual de 4 GW, registrado em 2019, e um aumento de 400% em 4 anos. 

Sistemas de armazenamento de energia combinam a produção energética por uma fonte energética – geralmente renovável e intermitente – a baterias, que armazenam a energia quando não há produção – à noite numa usina solar ou em períodos de pouco vento, com a energia eólica.

De acordo com o documento, alguns fatores são responsáveis por esse feito, como a queda dos custos das tecnologias, a proliferação de incentivos diretos e metas de energia limpa, e a integração de mercados competitivos e fornecedores de eletricidade. 

Competição vai ajudar indústria

O relatório da WoodMackenzie sobre armazenamento de energia mostra ainda que, na próxima década, a rede de fabricantes, desenvolvedores, investidores e integradores existentes competirão por sua fatia dessa indústria. Essa competição aumentará a maturidade das cadeias de suprimentos e redução de custos. 

Além da redução de custos, esforços políticos e regulatórios contínuos tendem a continuar impulsionar o mercado. Entre eles, metas mais agressivas de reduções das emissões e crescimento das fontes de energia elétrica renovável. No entanto, ainda é preciso ter mais clareza no longo prazo para estimar o crescimento de investimentos não subsidiados nesse segmento.

A consultoria cita como exemplo de sucesso o projeto Sunrun, na Austrália, de armazenamento de energia. Cases como esses devem abrir caminho para outros e ajudar a estabelecer as diretrizes desse segmento. 

De toda forma, o relatório expõe a preocupação de que haja, pelo próximos três a cinco anos, uma busca agressiva de inovações e projetos para participação de mercado. Assim, o final da década se beneficiaria da estabilização das cadeias de suprimentos e de um mercado mais experiente, mas com ainda mais potencial de interrupção de novas tecnologias e políticas.

ENGIE já investe no armazenamento de energia

A ENGIE tem um projeto de P&D em armazenamento de energia em curso desde 2016. O objetivo do projeto é entender as tecnologias existentes e como elas podem ser integradas com sistemas de geração distribuída e centralizada. E também avaliar possíveis modelos de negócios para a empresa atuar nessa área.