Por Redação em 02/04/2020

O que está em jogo? O acesso em larga escala à energia solar distribuída está levando o mercado a se adaptar de forma a atender às novas demandas

Aproximadamente 420 milhões de pessoas no mundo já aderiram a energia solar distribuída. Esses dados vêm do Relatório de Tendências do Mercado de Energia Solar Distribuída 2020, divulgado recentemente pelo Banco Mundial. Segundo o documento, essa indústria específica chegou a um valor de mercado anual de US$ 1,75 bilhão, e evolui rapidamente, com receitas que crescem cerca de 30% ao ano desde 2017.

Tecnologia chega a novos mercados

Há  aproximadamente 180 milhões de sistemas de energia solar distribuída que já foram comercializados no mundo até o momento.  As empresas desse setor estão se expandindo para outros locais, atingindo novos mercados que não eram atendidos, em resposta aos mercados saturados.

Com a crescente demanda do consumidor por sistemas e eletrodomésticos, as empresas que fornecem energia solar fotovoltaica seguem tendência de oferecer sistemas fotovoltaicos mais eficientes, com maior rentabilidade.  

Avanço depende de incentivos e investimento

A publicação destaca ainda que, apesar da alta, ainda há uma grande necessidade de se investir nesse tipo de mercado. A observação leva em conta s 840 milhões de pessoas que continuam sem acesso à energia, segundo um relatório.

O relatório observou que, para gerar acesso universal a energia acessível, confiável, sustentável e moderna em larga, o setor precisaria crescer a uma taxa acelerada de 13%, com até U $ 7,7 bilhões em investimentos externos e até US$ 3,4 bilhões em financiamento público.

“Estamos ansiosos para trabalhar com nossos parceiros bancários locais nos mercados off-grid mais maduros, onde a dívida comercial pode impulsionar o próximo estágio de crescimento do mercado”, disse Paulo de Bolle, diretor sênior do Global Financial Institutions Group da IFC.

Além disso, fora as 840 milhões de pessoas sem energia, também existem mais de 1 bilhão conectados a uma rede não confiável e mais de 70 milhões de agricultores que poderiam aproveitar a energia solar distribuída para as chamadas soluções locais. 

A projeção do estudo é que, até 2030, o setor deva atender 823 milhões de usuários com geração de energia solar distribuída.